Bons motivos para ter um animal de estimação

Já imaginou seu cachorinho ou gato tendo que dormir ao relento, comer sobras de alimentos e ser proibido de entrar em casa?

Parece cruel, mas houve um tempo em que os animais de estimação eram criados em quintais, alimentados com sobras das refeições da família e mal podiam andar pela casa. Eram companhia para as crianças ou faziam a guarda da casa, e eram vistos simplesmente como animais.

Hoje, os bichinhos ganharam status de membro da família, desempenhando um papel importante na vida de muitas pessoas. Quem tem um animal de estimação em casa sabe muito bem o quanto é benéfica a sua companhia.

A trajetória entre esses dois momentos começou pela humanização gradativa das pessoas em relação aos animais, o que gerou uma nova percepção sobre os fortes vínculos afetivos gerados nessa relação. No entanto, muitos fatores, positivos e negativos, passaram a influenciar o comportamento dos donos e dos animais. Existe uma relação recíproca que depende muito de como o dono trata seu pet, que pode resultar em um relacionamento saudável (aquele em que, apesar do amor, o bichinho é visto como um animal que deve ser cuidado), ou uma convivência problemática (em que o animal é tratado como uma criança mimada). Dependendo do caso, ele correspondente tal qual é tratado.

A qualidade de vida dos bichinhos, sem dúvida, melhorou bastante. Alimentação equilibrada, com sabor atrativo, em quantidade farta, cuidados com a saúde, roupas, banhos, cosméticos e uma série de mimos, transformaram os pets em uma espécie de “filho” a ser protegido. E os bichinhos gostam e retribuem com fidelidade e contentamento incansáveis. Na outra ponta, os donos se desdobram em cuidados, carinho e atenção criando vínculos de amor que permitem exercer a paciência, a tolerância, o respeito e a entrega sem esperar nada em troca.

Um animal de estimação tem muito a contribuir com a saúde emocional e até física das pessoas. Crianças que crescem com um companheiro desses, aprendem a cuidar, a respeitar, ter compromisso, a se relacionar e a dar valor à natureza. É um aprendizado importante para o equilíbrio emocional da criança. Segundo notícia no site da Agência de Notícias de Direitos Animais (anda.jor.br), em uma pesquisa realizada nos Estados Unidos com 643 crianças, das crianças que tinham cachorros apenas 12% apresentavam algum grau de estresse e ansiedade, enquanto que das crianças que não tinham nenhum animal, 42% apresentavam esses distúrbios.

Com idosos também há benefícios psicológicos e emocionais. Para alguns idosos, a solidão pode ser um gatilho para a depressão, e um animal de estimação pode ser a única companhia do dia, com quem podem trocar afeto e se expressar. Também exercitam o cuidar, já que muitos idosos, após os filhos saírem de casa, não têm a quem se dedicar, e um animalzinho exige atenção e cuidados diários.

Nunca houve tanta atenção aos animais como atualmente. Existe uma infinidade de instituições voltadas para a defesa dos animais que desenvolvem projetos cada vez mais criativos. Um projeto interessante dedicado à defesa dos vira-latas abandonados é o calendário promovido pelo site celebridadeviralata.com.br. Nos moldes das revistas de celebridades, o calendário apresenta a história de vários vira-latas com finais felizes. À venda a partir de 30 de outubro, o calendário já tem lista de encomendas. A renda dos calendários é destinada a vários projetos de castração e vacinação de animais em regiões carentes de São Paulo.

Tanta dedicação e carinho dispensados a esses bichinhos, principalmente nos grandes centros urbanos, demonstram a necessidade que temos de manter relações afetivas desinteressadas, doar algo de nós sem esperar algo em troca, mas também estarmos abertos para aceitar e receber o que vier com alegria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Fale conosco pelo WhatsApp